31/03/2012

PHOTOGRAFIE


GEORGE CARLIN 
comediante dos anos 70 e 80, escreveu estes pensamentos  tão eloquentes... 


29/03/2012


A partir do próximo amanhecer

Procura-se autor

Hoje "me dei um tempo" para pensar na vida. Na minha vida!!! 
Decidi então que, a partir do próximo amanhecer, vou mudar alguns detalhes para ser, a cada novo dia, um pouquinho mais feliz.
Para começar, não vou mais olhar para trás. O que passou é passado; se errei, agora não vou conseguir corrigir.
Então, para que remoer o que passou? Refletir sobre aqueles erros sim e, então, fazer deles um aprendizado para "o meu hoje"...
Nem todas as pessoas que amo retribuem meus carinhos, como "eu" gostaria... E daí?
A partir do próximo amanhecer, vou continuar a amá-las, mas não vou tentar mudá-las. 
Isso eu não quero. Pode ser até que se ficassem como eu gostaria que fossem, deixassem de ser as pessoas que eu amo.
Mudo eu... Imagine!!! 
Mudo meu modo de vê-las. Respeito o modo delas de ser. Mas não pensem que vou desistir de meus sonhos!!!
A partir do próximo amanhecer, vou lutar com mais garra para que eles aconteçam. 
EU VOU SER FELIZ!!! 
Mas vai ser diferente. Não vou responsabilizar a mais ninguém por minha felicidade.
Não vou mais parar a minha vida porque o que desejo não acontece, porque uma mensagem não chega, porque não ouço o que gostaria de ouvir.
Vou fazer meu momento... Vou ser feliz agora... 
Terei outros dias pela frente!!! 
Nunca mais darei muita importância aos problemas que não tenho conseguido resolver.
A partir do próximo amanhecer, vou agradecer a Deus, todos os dias, por me dar forças para viver, apesar de meus problemas.
Chega de sofrer pelo que não consigo ter, pelo que não ouço, ou não leio. Pelo tempo que não tenho, e até de sofrer por antecipação, pensando sempre, apenas no pior.
A partir do próximo amanhecer, só vou pensar no que tenho de bom. Meus amigos nunca mais precisarão me dar um ombro para chorar. Vou aproveitar a presença deles para sorrir, cantar, dividir felicidade.
A partir do próximo amanhecer, vou ser eu mesma. 
Nunca mais vou tentar ser um modelo de perfeição. 
Nunca mais vou sorrir sem vontade, ou falar palavras amorosas, porque acho que sei o que os outros querem ouvir.
A partir do próximo amanhecer, vou viver a minha vida, SEM MEDO DE SER FELIZ. 
Vou continuar esperando. Não, não vou esquecer ninguém.
Mas... a partir do próximo amanhecer, quando a gente se encontrar, com certeza vou te dar "aquele" abraço, bem apertadinho, e com toda a sinceridade dizer...
 VOCÊ É ESPECIAL!
 procura-se o autor

MOMENTOS DIVERTIDOS DA VIDA DOS ANIMAIS





















26/03/2012

MILHO DE PIPOCA


Uma bela analogia, vale a pena conferir!
 



Milho de pipoca que não passa pelo fogo continua a ser milho para sempre.

Assim acontece com a gente.

As grandes transformações acontecem quando passamos pelo fogo.

Quem não passa pelo fogo, fica do mesmo jeito a vida inteira. São pessoas de uma mesmice e uma dureza assombrosas. Só que elas não percebem e acham que seu jeito de ser é o melhor jeito de ser. Mas, de repente, vem o fogo.

O fogo é quando a vida nos lança numa situação que nunca imaginamos: a dor.

Pode ser fogo de fora: perder um amor, perder um filho, o pai, a mãe, perder o emprego ou ficar pobre.

Pode ser fogo de dentro: pânico, medo, ansiedade, depressão ou sofrimento, cujas causas ignoramos.

Há sempre o recurso do remédio: apagar o fogo! Sem fogo o sofrimento diminui. Com isso, a possibilidade da grande transformação também.

Imagino que a pobre pipoca, fechada dentro da panela, lá dentro cada vez mais quente, pensa que sua hora chegou: vai morrer. Dentro de sua casca dura, fechada em si mesma, ela não pode imaginar um destino diferente para si.

Não pode imaginar a transformação que está sendo preparada para ela. A pipoca não imagina aquilo de que ela é capaz. Aí, sem aviso prévio, pelo poder do fogo a grande transformação acontece: BUM!

E ela aparece como uma outra coisa completamente diferente, algo que ela mesma nunca havia sonhado. Bom, mas ainda temos o piruá, que é o milho de pipoca que se recusa a estourar.

São como aquelas pessoas que, por mais que o fogo esquente, se recusam a mudar. Elas acham que não pode existir coisa mais maravilhosa do que o jeito delas serem. A presunção e o medo são a dura casca do milho que não estoura. No entanto, o destino delas é triste, já que ficarão duras a vida inteira. Não vão se transformar na flor branca, macia e nutritiva. Não vão dar alegria para ninguém.

Rubem AlvesExtraído do livro: O Amor que Acende a Lua 

24/03/2012

DE LEILA FERREIRA "DESCOMPLICAR e PERFEIÇÃO"


 "DESCOMPLICAR ePERFEIÇÃO"
Descrição: 1.2508125542@web120101.mail.ne1.yahoo.com
Leila Ferreira 
(Texto recebido por e-mail da querida amiga Adriane)
Se eu tivesse que escolher uma palavra 
- apenas uma - para ser item obrigatório no vocabulário da mulher de hoje, 
essa palavra seria um verbo de quatro sílabas: 

Depois de infinitas (e imensas) conquistas, 
acho que está passando da hora de aprendermos
a viver com mais leveza:
exigir menos dos outros e de nós próprias, cobrar menos, reclamar menos,
carregar menos culpa, olhar menos para o espelho.

Descomplicar talvez seja o atalho mais seguro para chegarmos à tão
falada qualidade de vida que queremos - e merecemos - ter.

   Mas há outras palavras que não podem faltar no kit existencial
da mulher moderna.
Amizade, por exemplo.
Acostumadas a concentrar nossos
sentimentos (e nossa energia...) nas relações amorosas,
acabamos deixando as amigas em segundo plano.

E nada, mas nada mesmo, faz tão bem para uma mulher
quanto a convivência com as amigas.
Ir ao cinema com elas (que gostam dos mesmos filmes que a gente),
sair sem ter hora para voltar, compartilhar uma caipivodca de morango
e repetir as histórias que já nos contamos mil vezes
- isso, sim, faz bem para a pele.

Para a alma, então, nem se fala.

Ao menos uma vez por mês, deixe o marido ou o namorado em casa, prometa-se 
que não vai ligar para ele nem uma vez (desligue o celular, se for preciso)
e desfrute os prazeres que só uma boa amizade consegue proporcionar.

E, já que falamos em desligar o celular, incorpore ao seu vocabulário
duas palavras que têm estado ausentes do cotidiano feminino:
pausa e silêncio.

Aprenda a parar, nem que seja por cinco minutos, três vezes por semana, duas vezes por mês, 
ou uma vez por dia - não importa - e a ficar em silêncio.

Essas pausas silenciosas nos permitem refletir, contar até 100 antes de uma decisão importante,
entender melhor os próprios sentimentos, reencontrar a serenidade e o equilíbrio quando é preciso.

Também abra espaço, no vocabulário e no cotidiano, para o verbo rir.
Não há creme anti-idade nem botox que salve a expressão
de uma mulher mal-humorada.
Azedume e amargura são palavras que devem ser banidas
do nosso dia a dia.
Se for preciso, pegue uma comédia na locadora, preste atenção na conversa de duas crianças,
marque um encontro com aquela amiga engraçada
- faça qualquer coisa, mas ria.
O riso nos salva de nós mesmas, cura nossas angústias e nos reconcilia com a vida.

Quanto à palavra dieta, cuidado: mulheres que falam em regime o tempo
todo costumam ser péssimas companhias.

Deixe para discutir carboidratos e afins no banheiro feminino ou no consultório do endocrinologista.
Nas mesas de restaurantes, nem pensar.

Se for para ficar contando calorias, descrevendo a própria culpa e olhando para a sobremesa
do companheiro de mesa com reprovação e inveja, melhor ficar em casa e desfrutar sua salada de alface
e seu chá verde sozinha.

Uma sugestão?
Tente trocar a obsessão pela dieta por outra palavra que, essa sim, deveria guiar nossos atos 24 horas por dia:
gentileza.

Ter classe não é usar roupas de grife: é ser delicada.
Saber se comportar é infinitamente mais importante do que saber se vestir.

Resgate aquele velho exercício que anda esquecido: aprenda a se colocar no lugar do outro,
e trate-o como você gostaria de ser tratada,
seja no trânsito, na fila do banco, na empresa onde trabalha, em casa, no supermercado,
na academia.

E, para encerrar, não deixe de conjugar dois verbos que deveriam ser
indissociáveis da vida: sonhar e recomeçar.

Sonhe com aquela viagem ao exterior, aquele fim de semana na praia,
o curso que você ainda vai fazer, a promoção que vai conquistar um dia, aquele homem que um dia (quem sabe?)
ainda vai ser seu, sonhe que está beijando o Richard Gere...
sonhar é quase fazer acontecer.
Sonhe até que aconteça.

E recomece, sempre que for preciso:
seja na carreira, na vida amorosa, nos relacionamentos familiares.
A vida nos dá um espaço de manobra: use-o para reinventar a si mesma.

E, por último (agora, sim, encerrando),
risque do seu Aurélio a palavra perfeição.
O dicionário das mulheres interessantes inclui fragilidades,
inseguranças, limites.

Pare de brigar com você mesma para ser a mãe perfeita,
a dona de casa impecável, a profissional que sabe tudo,
a esposa nota mil.

Acima de tudo, elimine de sua vida o desgaste que é tentar ter coxas sem celulite, rosto sem rugas, cabelos que não arrepiam,
bumbum que encara qualquer biquíni.
Mulheres reais são mulheres imperfeitas.
E mulheres que se aceitam como imperfeitas são mulheres livres.
Viver não é (e nunca foi) fácil, mas, quando se elimina o excesso de peso da bagagem
(e a busca da perfeição pesa toneladas), a tão sonhada felicidade fica muito mais possível.

Leila Ferreira 

descomplicar

23/03/2012

- "UM DIA DE SOLIDARIEDADE"



Boa iniciativa para ser posta em prática, visando um mundo melhor e mais humano!
O colete da solidariedade!

21/03/2012

FIM DE SEMANA NO RIO


Vista do pão de Açúcar

Aproveitamos o final de semana e fomos ao Rio de Janeiro pegarmos o visto americano agendado, anteriormente, para aquela data. Não existe viagem prevista mas, para nosso maior conforto os passaportes precisam estar sempre em dia. Nem todos os países  exigem o visto de seu consulado mas, visto americano é obrigatório. Quem sabe não surge uma viagem aí pra frente!
Escolhemos tirá-lo no Rio de Janeiro uma oportunidade de passearmos pela cidade Maravilhosa!
Vista do Pão de Açúcar
Vista da Estrada do Joá
Poderia ter sido São Paulo ou Brasília preferimos o Rio.
Chegamos quase à noite e nos dirigimos para o Leblon onde nos hospedamos. 
Acompanhava-nos a nora, Graziela. Luiz Otávio, nosso filho, viria do Maranhão para nos encontrar.
Chegou por volta das 21.00 horas e ainda saimos para jantar. 
Fomos a um restaurante portugues, próximo ao hotel, dispostos a saborear um bacalhau, eu amo bacalhau, e superou nossa expectativa. Uma boa escolha, o vinho e o peixe estavam divinos!
No sábado, pela manhã, após o café, fomos ao consulado americano e resolvemos o problema do visto, nosso objetivo, e que nos foi concedido.
 Retornamos ao hotel, o Luiz e a Grazi havia saido tentando conseguir ingressos para assistirmos uma peça de teatro, sucesso de bilheteria na cidade, com o "Cro" da novela Fina Estampa, que se encontra em seus últimos capítulos.
Como não conseguiu, ficamos desapontados...



Havia um convite feito, anteriormente, para experimentarmos uma comida indiana em casa do Diomedis,  um grego, amigo do Antonio.
Interessante: um grego, casado com uma russa, com tres filhinhos nascidos na Inglaterra e que moram na Suiça.  Possuem uma grande e bonita residencia no Rio, na estrada do Joá, local paradisíaco, no seio da floresta atlântica, bem ao lado da pedra da Gávea tendo defronte o mar. 
Estas fotos confirmam minhas palavras, embora, não tenham a melhor resolução, nos permite sentir um pouco da beleza do lugar.

Ao retornarmos, nova tentativa de encontrarmos ingressos para o teatro mas, ficou confirmada, lotação esgotada...
O jeito foi nos conformar e escolher nova atração para aquela noite carioca, fomos jantar no restaurante Fasano, em Ipanema.
 Domingo, nosso vôo de volta pra casa seria ás 17.20horas. 
Após o café, aproveitamos a manhã,  saímos para visitar o "Pão de Açúcar", um concorrido ponto turístico,  já conhecido por nós, há muito anos atrás, hoje, com novos melhoramentos, ampliações,  novo modelo de bondinho, instalações mais elaboradas e direcionadas ao turismo local, muito bom e seguro!
Almoçamos, voltamos ao Hotel pegamos nossas a bagagens e nos dirigindo ao aeroporto Santos Dumond e...
Ás 19.10 horas estávamos em casa, novamente, cansados e felizes!!!
E... com lembranças de locais belíssimos pra ninguém botar defeitos...
Abaixo algumas fotos batidas na casa do Diomedis, no Joá e do Pão de Açúcar:
O mar visto da casa do Diomedis

A Pedra da Gávea vista  do Diomedis

 Pedra da Gávea com nuvens
Vista tirada da estrada do Joá
Vista da estrada do Joá
Vista do Pão de 
Açúcar

Vista do Pão de 
Açúcar

Uma panorâmica  do Pão de 
Açúcar

Urca vista do Pão de 
Açúca
Foi um agradável fim de semana...

19/03/2012

Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais do Brasil, na Escócia.



Formidavel...

 SIMPLESMENTE ESPETACULAR

Quando Cole Porter veio ao Rio, assistiu do palanque o desfile de 7 de
Setembro. Quando viu passar a Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais,
ele puxou o Ary Barroso pela manga do paletó e perguntou sério:
- O que é isso? Eles não seguem a cadência do bumbo como todos os militares
do mundo? Eles pisam num ponto surdo entre as batidas! E eles balançam para
os lados como se estivessem dançando!!!
O Ary respondeu: É porque é uma banda de mulatos que tocam de ouvido e não
marcham. Eles desfilam, o que é diferente. Esse balanço se chama "ginga",
mas eu não vou tentar te explicar porque você não entenderia nunca...
isso a anos atrás...

A banda marcial não tem instrumentos musicais convencionais, mas apenas
clarins, cornetas, pífaros e gaitas de foles, além da ala chamada
"pancadaria".
Veja o filme do You Tube. E que inveja desses cadetes! Desfilar em Paris, no
14 de julho, puxados por essa banda, erguer para o céu os estandartes
verde-amarelos, arrebentar o asfalto da Champs Elisées, não tem preço...
Difícil deve ser berrar "Brasil" em terra estrangeira ouvindo a Canção do
Expedicionário, porque o choro deve atrapalhar um bocado..

Ainda, Banda Marcial do Corpo de Fuzileiros Navais (do Brasil)  em apresentação no
maior festival de bandas militares do mundo ,  "Edinburgh Military Tattoo
2011"  , realizado na  Escócia  no período de 05 a 27 de agosto de 2011.
Tocando gaita escocesa dentro da Escócia..., é de arrepiar...


16/03/2012

Como é bom ter amigos!
Aqui, alí e acolá!

HÁ AMIGOS
Há amigos eternos, amigos que são de pele e outros que são de ferro.
Há amigos do tempo de escola, do trabalho, da universidade, da tropa.
Amigos que se fazem, outros que se elegem, e amigos que se adotam.
Há amigos da alma, do coração, de sangue.
Há amigos de vidas passadas, amigos para toda a vida.
 Amigos que são mais que amigos.
Há amigos que são como irmãos, outros que são como pais; tambem há amigos que são como filhos.
Há amigos que estão conosco nos bons momentos, e outros que estão sempre conosco.
Há amigos que se veem, outros que se tocam, outros que se escrevem.
Há amigos que se vão embora, que nos deixam; amigos que voltam e outros que ficam.
Há amigos imortais, e amigos de distância.
Há amigos que se estranham, que se choram, que se pensam. 
Amigos que se desejam, que se abraçam, que se admiram.
Há amigos da noite, das sestas, e da madrugada.
Há amigos homens, amigas mulheres, amigos cães.
Há amigos que deliram, outros que são poetas. 
Há os que dizem tudo, amigos que não dizem nada. 
Amigos novos, velhos, e velhos amigos.
Há amigos sem idade, amigos gordos, magros. 
Há amigos que não  nos  chamam, outros que nem sequer os chamamos. 
Amigos de pouco tempo, amigos de há uma hora, recentíssimos.
Há amigos que dejamos que se vão, outros que não podem vir, amigos que são ativos, e outros amigos de barro.
Há amigos de palavra, amigos incondicionais.
Há tambem amigos invisíveis, amigos sem lugar, amigos da rua.
Tambem há amigos que têm muito valor, amigos que pesam, amigos que são…
Amigos meus, amigos teus, amigos nossos.
Há muitos amigos; amigos comuns, amigos do teatro, da música, amigos de verdade.
Há amigos que estão tristes, outros que estão alegres, outros que simplesmente não estão.
Há amigos que estão na lua, outros com os pés na terra e outros no céu.

Todos, absolutamente todos os amigos têm algo em comum:
são INDISPENSAVEIS!!
Ah!!! esquecia-me de te dizer que tambem há amigos como TU, que tenho sempre no coração.


Desconheço o autor


15/03/2012

SEJA PRUDENTE NA CONDUÇÃO...


A propósito deste  post: “Seja prudente na condução”, que o amigo e colega de blog, João, publicou e disse:
 Não escolha a estrada para se suicidar.
Respeite a sua vida, a dos seus familiares e amigos e a dos outros usuários da estrada.
SEJA PRUDENTE”.
Disse à ele que no Brasil mais de 40.000 pessoas perdem a vida anualmente em acidentes de transito, porém acredita-se que estes números sejam maiores.
Situações que mais causam acidentes ou sustos no trânsito são as seguintes, segundo pesquisas:
Separando uma briga dos filhos - 26%
Apagando cigarro - 22%
Usando o laptop - 21%
Conversando com um passageiro - 18%
Falando ao celular - 13%.
Desconhecia esta estatística que demonstram a culpa do cidadão.
Mesmo havendo todo o incentivo à segurança no trânsito, as estatísticas de acidentes no trânsito só serão reduzidas quando todos tiverem plena consciência de quão perigosa a direção imprudente pode ser.
Por isso, sempre vale a pena pedir para que sempre se mantenha atento à sua e à direção dos demais, para evitar atropelamentos, batidas mais leves e principalmente as colisões fatais, preservando a sua vida e as que estão ao seu redor.
Existem ainda a falta de conservação das estradas, da sinalização, dos acostamentos etc... itens responsáveis também por grande parte dos acidentes.
Infelizmente, é o próprio usuário o maior responsável, sua imprudência, desobediência as leis, a falta de respeito ao semelhante, o cansaço, o sono, irresponsabilidades que são os maiores causadores das tragédias!
Lamentável!
Por mais esforço que se faça para difundir estes conselhos de prudência, nunca serão demais, me disse ele.
A sociedade actual criou a religião das novas tecnologias e tudo se espera delas, pelo que não precisamos de ter cuidados nem prudência, nem cautelas.
Com este desmazelo em todos os locais do Planeta e a todos os níveis sociais estamos a transformar o mundo num caos de loucura total. Os próprios governantes se comportam com o mesmo desleixo limitam-se a falar nas televisões sem pensarem o valor das palavras, para confundir o povo e para se convencerem que estão a governar. E fazem-no com tal inconsciência que estão a levar o povo para a maior pobreza e exploração.
Falta-nos amor aos outros e sensibilidade que conduza a actos solidários e humanos como o dos BOMBEIROS de São Paulo publicado noutro post.
Tudo devemos fazer para ajudar as pessoas a pensar nos benefícios da prevenção de acidentes, para evitar desgostos e prejuízos nos próprios e nos que estão perto, assim deixou-me seu parecer!
Obrigada João, pela sua opinião abalizada sobre este problema.

14/03/2012

BOMBEIROS- UMA FILOSOFIA DE VIDA!

UM BELO COMPORTAMENTO DIGNO DE SER DIVULGADO.


ASSIM MUITOS FICAM SABENDO QUE AINDA EXISTE SOLIDARIEDADE E FRATERNIDADE
PARABÉNS A ESTA CORPORAÇÃO!

13/03/2012

AGROGLIFOS



ALGUÉM SABE EXPLICAR A NATUREZA DESTE FENÔMENO TÃO BONITO E INTRIGANTE?
VEJA EM FULL SCREEN PARA LER A LEGENDA

11/03/2012

MULHER QUE LÊ


Mulher que lê....!!
Um casal sai de férias para um hotel-fazenda...
O homem gosta de pescar e a mulher gosta de ler.
Numa manhã, o marido volta de horas pescando e resolve
tirar uma soneca.
Apesar de não conhecer bem o lagoa, a mulher decide pegar
o barco do marido e ler no lago.
Ela navega um pouco, ancora e continua lendo seu livro.

Chega um tenente da guarda ambiental do parque em seu
barco, para ao lado da mulher e fala:

- Bom dia madame. O que está fazendo ?

AINDA EM HOMENAGEM À MULHER

- Lendo um livro, responde. (Pensando: será que não é óbvio?)

- A senhora está em uma área restrita em que a pesca é
proibida, informa.

- Sinto muito tenente, mas não estou pescando, estou lendo.

- Sim, mas, a senhora tem todo o equipamento de pesca. Pelo que sei a
senhora pode começar a qualquer momento. Se não sair daí
imediatamente terei de multá-la e processá-la.

- Se o senhor fizer isso terei que acusá-lo de assédio sexual.

- Mas eu nem sequer a toquei ! diz o tenente da guarda ambiental.

- É verdade, mas o senhor tem todo o equipamento. Pelo que
sei, pode começar a qualquer momento !

- Tenha um bom dia madame - diz ele e vai embora.

Moral da história:

Nunca discuta com uma mulher que lê, pois certamente, ela pensa!

SEM PALAVRAS

O PROFESSOR

10/03/2012

PALESTRA - MARIO SÉRGIO CORTELLA


Amigos e visitantes, assistí um vídeo do professor e filósofo Mario Sergio Cortella,
 no blog "Sempre Jovens" 
e gostei tanto que saí em sua procura pela internet e 
encontrei esta palestra que trago aqui para vocês.

09/03/2012

DONA...


Escrevi estas palavras há exatamente um ano atrás, como uma forma de homenagear as mulheres; soberanas. Elas estavam no blog, que resolvi fechar quando senti que o mesmo deveria encerrar um ciclo, que eu deveria partir para novos vôos.
Com atraso de um dia, mas, ainda, em tempo.




À Sra Circelle, amiga virtual.
                       Palavras do amigo Cláudio Gontijo

Dona 
Toca-me, com mãos piedosas, escandalosas.
Delicadeza, ardor e furor.
Amante.
Súplicas suaves, perfumadas,
gestos em silêncio.
Intuição.
Lábios formosos, em carne trêmula,
sempre a chamar,
clamando por companhia,
beijando em oportuna ousadia,
gerando frutos e sabores.
Abraça-me,
traga tuas dúvidas,
mas venha, sempre.
Confusa.
Deixa-me,
a contemplar um só sorriso,
nunca exclusivo,
astuto, sedutor, senhor.
Ternura.
Paciência,
em vestes suntuosas,
mesmo em laços de tecidos pobres.
Para modelagens comuns,
ou luxo, sophistiquée;
formosura.
Encanta-me.

Cláudio Gontijo

07/03/2012

DIA INTERNACIONAL DA MULHER




 Mulher, Heroína Sem Rosto!
 Ana Cecilia Pereyra 
O real sentido da palavra heroína não remete a alguém com poderes sobrenaturais que surge à noite para salvar a cidade das garras de algum ser malvado. A verdadeira heroína é a que foi vencendo obstáculos à medida que surgiram os obstáculos. O seu trabalho consiste em algo mais difícil do que capturar o delinqüente mais procurado. O seu objetivo máximo é aquele que melhor sabe fazer: educar o ser humano e dar amor. O sexo feminino é a principal fonte de subsistência, pois não apenas concebe uma criatura em seu ventre, mas a conserva, deixa-a crescer em seu interior, sempre consciente de que o que está dentro dela é um milagre que irá mudar a sua existência. Assim é como a mulher se torna mãe, não apenas potencialmente, mas dando início ao ato da maternidade. Uma mãe não se separa do seu filho até que este seja capaz de se virar por conta própria e, quando chega esse momento, aquele ser maravilhoso trará impresso o selo de quem o educou e o levou pelos caminhos da melhor educação. Na grande maioria das vezes, aclamamos ilustres personagens da história por suas grandes obras, por suas idéias, pela sua maneira de mudar o mundo por meio de sua luta. Poucas são as pessoas que param e se aprofundam em tal admiração e se dão conta de que os maiores filósofos, cientistas e escritores tiveram mãe. Uma mulher ao seu lado, sempre velando pelo seu bem e mantendo-os em suas entranhas. Alguém que foi capaz de os ver crescer até onde foi possível e até que seus olhos estivessem cansados. No fim das contas, foi uma mãe quem deu o impulso para que um grande pensador contribuísse com suas idéias e invenções, desde os pré-socráticos aos intelectuais mais próximos a este século. Você, que é mãe, tem uma grande oportunidade de formar um líder. Deve se sentir privilegiada e orgulhosa, pois foi entregue a você a ocasião perfeita de impulsionar heróis para a sociedade. Você, condutora de cada passo, educadora do futuro, heroína oculta.

VIVER A QUARESMA


QUARESMA, TEMPO DE JEJUM  E ABSTINÊNCIA...
 MENSAGEM: SUGESTÃO APROPRIADA PARA NOVOS TEMPOS!  


ENVIADO POR E-MAIL, PELO COLEGA E AMIGO JOÃO

05/03/2012

MAESTRO E COMPOSITOR





Heitor Villa-Lobos (Rio de Janeiro, 5 de março de 1887 – Rio de Janeiro, 17 de novembro de 1959) foi um maestro e compositor brasileiro reconhecido no exterior.
Considerado o maior expoente da música do modernismo no Brasil, compondo obras que enaltecem o espírito nacionalista, ao qual incorpora elementos das canções folclóricas, populares e indígenas.
Filho de Noêmia Monteiro Villa-Lobos e Raul Villa-Lobos, foi desde cedo incentivado aos estudos, pois sua mãe queria vê-lo médico.
 No entanto, Raul Villa-Lobos, pai do compositor, funcionário da Biblioteca Nacional e músico amador, deu-lhe instrução musica e adaptou uma viola para que o pequeno Heitor iniciasse seus estudos de violoncelo.
 Aos 12 anos, órfão de pai, Villa-Lobos passou a tocar violoncelo em teatros, cafés e bailes; paralelamente, interessou-se pela intensa musicalidade dos "chorões", representantes da melhor música popular do Rio de Janeiro, e, neste contexto, desenvolveu-se também no violão.
 De temperamento inquieto, empreendeu desde cedo escapadas pelo interior do Brasil, primeiras etapas de um processo de absorção de todo o universo musical brasileiro.
 Em 1913 Villa-Lobos casou-se com a pianista Lucília Guimarães, indo viver no Rio de Janeiro.
Em 1923 embarca para Europa, regressando ao Brasil um ano depois.
 Viaja novamente para a Europa em 1927, financiado pelo milionário carioca Carlos Guinle.
Desta segunda viagem retorna em 1930, quando realiza turnê por sessenta e seis cidades.
 Realiza também nesse ano a " Cruzada do Canto Orfeônico" no Rio de Janeiro. Seu casamento com Lucília termina na década de 1930.
 Depois de operar-se de câncer em 1948, casa-se com Arminda Neves d'Almeida a Mindinha, uma ex-aluna, que depois de sua morte se encarrega da divulgação de uma obra monumental.
O impacto internacional dessa obra fez-se sentir especialmente na França e EUA, como se verifica pelo editorial que o The New York Times dedicou-lhe no dia seguinte a sua morte.
Villa-Lobos nunca teve filhos.
Faleceu em 17 de novembro de 1959.
Em 1960, o governo do Brasil criou o Museu Villa-Lobos na cidade do Rio de Janeiro.

04/03/2012

NUVENS

Estranhas nuvens vistas do  espaço


Em 2006 os Satélites CloudSat e CALIPSO foram lançados ao espaço com o proposito de examinar a formação das nuvens na terra. Ele capturou essa foto magnifica de uma estranha formação de nuvens QUE NOS LEMBRA PÁSSAROS E COGUMELOS...

MAIS FOTOS: http://www.misteriosdahumanidade.com/2012/02/estranhas-nuvens-vistas-do-espaco.html#ixzz1o9WxQOP4




03/03/2012

BANDA ABSINTO MUITO


Banda sete-lagoana Absinto Muito ganha concurso nacional de música e vai para Londres


E-mailImprimir
A banda sete-lagoana Absinto Muito ganhou o concurso nacional FunMusic, maior Festival de Música Universitário do Brasil. A final do concurso aconteceu nessa quinta (15) em Nova Friburgo (RJ).

Absinto Muito conquista o FunMusic e se apresentará em Londres - Foto: Mauro Figa / DivulgaçãoAbsinto Muito conquista o FunMusic e se apresentará em Londres - Foto: Mauro Figa / Divulgação

O grupo vem deixando sua marca por diferentes lugares onde se apresenta, com repertório que mescla rock e blues. Algumas das composições que são apresentadas, mostram o trabalho com as primeiras músicas e videoclipes gravados em esquema caseiro ao circuito de festivais, há dois anos.

A mistura musical é feita pelos músicos Renato Ribeiro (guitarra), André Fonseca (bateria), Felipe Godoy (vocais) e Henrique Ribeiro (bateria). Na final do Fun Music, Festival Universitário de Música, entre as cinco músicas que concorreram a última etapa, duas eram deles.

Ao todo, cerca de 300 bandas participaram da seletiva nacional. Cada grupo pôde inscrever até duas músicas. A estreia do Absinto foi marcada pela apresentação das músicas Enquanto dirige e Eu não vou voltar.

Além de canções próprias, no repertório dos rapazes tem Jimi Hendrix, Led Zeppelin, Deep Purple, Beatles, Rolling Stones e The Who.

Para que não conhece a banda Absinto Muito, o grupo já gravou dois discos. O primeiro, com 10 faixas, é totalmente caseiro. O outro traz regravações (em esquema mais profissional) de seis canções registradas anteriormente. Os discos podem ser baixados gratuitamente no sitewww.absintomuito.com . O grupo também tem os trabalhos e outros itens disponíveis para compra na internet. A premiação do festival para a banda vencedora é R$15 mil e uma viagem para Londres com tudo pago.
ESTES JOVENS SÃO FILHOS DE GRANDES AMIGOS E SÃO "GENTE BOA!!!"