23/03/2015

HOJE EU VOU MUDAR


Hoje eu vou mudar!
 E para não ficar apenas nas promessas, vou começar pelo mais fácil, vou mudar o caminho, vou andar por novas ruas, ver novas caras, quem sabe, começar uma nova amizade.
 Pensando em pequenas mudanças, vou abrir mão de pequenas coisas, coisas que me incomodam e que faço automaticamente, alias, vou prestar mais atenção nos meus atos, vou ser um observador de mim mesmo.
Vou vigiar meus passos, e tentar cortar aqueles que me levam até a decepção. Hoje eu vou mudar!
Promessa antiga, que me faço sempre que quebro a cara, mas hoje, hoje eu quero e preciso do novo, ou quem sabe, resgatar antigos hábitos saudáveis, como ser feliz com o que tenho, valorizar as pessoas que gostam de mim como eu sou.
Valorizar a roupa que eu uso, a comida que eu como, a família que eu tenho, o amor que me acompanha, o estudo que eu conclui, a escola que eu freqüento, o emprego que eu tenho...
São tantas coisas, e tão pouco tempo para ver, pouco tempo para o que é bom e estável, muito tempo para o que ainda não tenho, muito tempo para lamentações e dores.
Chega!
 Hoje eu vou mudar, por isso, começo o dia com uma prece sentida, agradecendo pela oportunidade de ter mais uma chance, de poder desejar e fazer mudanças, para fazer em mim, o ser que eu gostaria de ser...

E ser livre para dizer que amo a vida, dizer para cada pessoa que eu conheço que elas são importantes para mim, e abraçar cada um, como se fosse despedida, sendo apenas mais um dia,  DIA DE MUDAR! 
                                      FELIZ PÁCOA

AS PERNAS

Eis a  principal razão de caminhar !!!

As pernas são o nosso segundo coração!
Aqui vai um bom conselho para começar bem a semana!
No ser humano, as pernas correspondem a 20% do peso do corpo. É onde temos os músculos mais longos (sartórios) e mais fortes (glúteos).
O sangue desce por gravidade mas tem que subir de volta para o tronco.
Entre os músculos e o Tibial Posterior
temos veias e artérias que, por contração, produzem o efeito de circulação do sangue. É como se em cada perna existisse uma bomba.
O par de músculos na barriga da perna - os gêmeos -  são ativados cada vez que caminhamos e ainda mais intensamente quando subimos escadas ou andamos nas pontas dos pés.
Muitas horas sentados ou em pé, sem ativação adequada destes músculos, são muito prejudiciais a longo prazo para a nossa saúde.
Pernas enfraquecidas por falta de movimento significam patologias circulatórias, falta de equilíbrio, fraco alinhamento postural que pode também resultar em dores articulares e tensões na parte superior do corpo. Por isso,​​
                                               caminhe...​​











                                      
                                                                                                                                                                                              ande...
ande...  de bicicleta 




corra...​


pela sua saúde...!

20/03/2015

PLENITUDE: GRATO





Já não basta agradecer.
Enquanto envelheço vou lembrar.
Dos irmãos que nunca me serão subtraídos,
da mãe que desejamos guardar longe do tempo e da morte.
Lembro do que ganhei, do que sonhei, do que não fiz, do que nunca serei,do que tenho feito, do que ainda terminarei.
Esqueço o que adiei.
Lembro e rezo, rezo e adormeço.
Acordo e lembro.
Lembro e vivo.
Lembro de quase tudo sem ter que descrever em sofreguidão.
Dos córregos, do cheiro de esterco e das roseiras,
da escuridão silenciosa e ampla na varanda da minha infância,
de onde se tinha poucas imagens e escassos recursos.
Lembro de que nem tinha pressa,
nem conhecimento da urgência no grande relógio ao fim do corredor.
Lembro do que me foi ofertado,
lembro que, então, sorri e segui.
Mas ainda assim dou graças por Ana e Cláudia,
dou graças pelo que ainda posso enxergar.
Dou graças por ter como servir,
dou graças por ter partilhado com os humildes.
Dou graças por ter sobrevivido à caridade dos que se fecham a qualquer aceno.
Dou graças porque pude ver muitos pássaros, flores e rios.

Dou graças pelos que me são necessários e pelos que se acham insubstituíveis.
Dou graças pela fé, pela esperança, pela Graça que ainda teremos.

TRANSCRIÇÃO DO BLOG  "VER E VIDA" DO AMIGO CLÁUDIO GONTIJO

12/03/2015

CONDOR ANDINO Vultur Gryphus


      A MAIOR AVE DAS MONTANHAS DA AMÉRICA DO SUL

CONDOR ANDINO



                  Liberación de Cóndor, Reserva Forestal Cóndor Blanco

11/03/2015

GERONTOLOGIA

Negar as rugas excessivamente pode ser sinal do problema



O envelhecimento faz parte do desenvolvimento do ser humano. Porém, para algumas pessoas, estar perto de idosos ou identificar em si mesmo marcas de que o tempo está passando –como rugas– pode ser assustador. A gerontofobia caracteriza a rejeição à velhice e, consequentemente, aos que que estão passando por ela.

De acordo com Marcos Paulo Betinardi, psiquiatra do Instituto Abuchaim, em Porto Alegre (RS), os motivos que levam a essa recusa variam muito, já que dependem das experiências do indivíduo com a velhice e de como o idoso é tratado por quem está a sua volta ao longo dos anos.

Você tem medo de envelhecer?

Sim.  Não.

Nunca pensei sobre isso...

"Um dos temores do ser humano é a morte, e a velhice é um prenúncio dela. Ao ver esse estágio da vida se aproximar, a pessoa percebe que há finitude e começa a negá-la, tentando não deixar que isso aconteça com ela, seja com exercícios físicos ou cirurgias plásticas, por exemplo", diz.

Ainda, sem registro no CID-10 (Classificação Internacional das Doenças), a gerontofobia não é considerada diagnóstico. No entanto, é possível percebê-la na conduta do indivíduo.

"Chamamos de fobia porque é um medo excessivo e desproporcional ao risco oferecido por tal coisa. No caso, o envelhecimento. Pessoas que discriminam idosos, que estão preocupadas demais com a aparência, adultos que se comportam como jovens são exemplos. É claro que não podemos generalizar, pois um conjunto de fatores é que vai determinar se o que você tem é gerontofobia ou não", explica Dinah Akerman, psiquiatra pela USP (Universidade de São Paulo).

A psicanalista e membro da SBPRJ (Sociedade Brasileira de Psicanálise do Rio de Janeiro) Maria Cristina Amendoeira cita o romance "O Retrato de Dorian Gray" (1890), de Oscar Wilde, para explicar esse temor: na história, um retrato do protagonista "envelhece", enquanto o próprio Dorian Gray se mantém jovem.

"Não existe uma idade para despertar esse sentimento, que é inconsciente. Mas, a partir de certos momentos, quando começamos a perder pessoas próximas ou mesmo quando vemos nossos pais envelhecerem, e isso significa o nosso próprio envelhecimento, nos deparamos com o fim da ilusão de que a vida é eterna. Muitas pessoas não sabem lidar com as mudanças que cada fase traz, começam a pensar de forma fixa em como será a sua velhice, e é aí que está o problema", fala.

A psicoterapeuta Maura de Albanesi diz que, apesar de não existir uma idade certa para a fobia se manifestar, alguns acontecimentos podem influenciar.

"Não é regra, claro, mas mulheres que estão perto dos 30 anos e ainda não casaram ou tiveram filhos começam a se achar velhas. Já para os homens, esse sentimento vem pelo lado profissional, quando não conseguem o status desejado. O que as pessoas precisam entender é que o que conta é o estado de espírito de cada um. Precisamos nos sentir ativos, sempre com algo a oferecer e compartilhar, seja com 30, 60 ou 90 anos".

Assim como a maioria dos traumas e doenças psicológicas, o medo de envelhecer também só é caracterizado como um problema quando existe prejuízo psicossocial progressivo. Ou seja, quando a preocupação em ficar velho atrapalha a vida e prejudica o indivíduo.

Novas idosas apresentam um novo perfil para a terceira idade e são mais ativas e vaidosas6 fotos3 / 6
Mãe de uma filha de 50 anos e avó de dois netos, Ligia Azevedo foi casada três vezes. Aos 40 anos, gerou um escândalo ao se casar com um rapaz de 23 anos. O casamento durou cerca de 10 anos.

Segundo os especialistas, o estigma ligado às pessoas mais velhas está diretamente relacionado à gerontofobia. "Basta observar como os idosos são tratados nas diversas partes do mundo. No oriente ou em tribos indígenas, por exemplo, são sábios; já no ocidente, são vistos como pessoas que dão trabalho, lentas...Isso tudo gera recusa porque ninguém que passar por isso", diz Betinardi.

Diante de um cenário de medo de chegar à terceira idade, é preciso observar que, além de ser uma etapa do ciclo da vida, entrar na velhice traz mudanças, assim como qualquer outra passagem, como, por exemplo, da infância para adolescência, e assim por diante.

"A primeira vantagem que devemos perceber é que se chegamos à velhice, é porque estamos vivos. Todos os momentos de passagem têm coisas boas e ruins. O envelhecimento traz questões para serem vividas, afinal, você, muitas vezes, abre mão de espaço no trabalho para pessoas mais jovens, aprende a valorizar outros aspectos mais nobres do dia a dia e a cultivar mais as relações afetivas. E tudo isso só traz qualidade de vida", fala Maria Cristina. "É preciso saber envelhecer", completa.
Não deixar esse medo chegar

A psicóloga do Hospital Albert Einstein, em São Paulo (SP), Lara Souza, aconselha a não pular fases da vida. Com isso, você evita a angústia de sentir saudade de algo que não viveu.

"Se você não vive plenamente cada momento, pode querer retornar e desenvolver um medo por não conseguir, afinal, aquele tempo já passou", afirma.

Para tratar a gerontofobia, não existe remédio. A terapia ajuda, mas existem ações práticas para entender e ver esse temor longe de você.

"Envelhecer não significa adoecer. Desde cedo, é preciso colocar crianças e jovens em convívio com as outras idades para perceberem que é uma coisa natural. Muitos jovens vivem como se nunca fossem ficar velhos. Essa convivência com as outras gerações também mantém o idoso ligado aos acontecimentos atuais e faz parte de um envelhecimento sadio", explica Maria Cristina.

INCONTINENCIA NO IDOSO


Singular Cursos De Capacitação

A incontinência urinária tem efeito devastador sobre a qualidade de vida da pessoa idosa, sendo sinal claro e importante de que a saúde não vai nada bem! Também traz consequências muito sérias para quem cuida, pois aumenta demais o trabalho de cuidar e é fonte de muito estresse.

Como sempre orientamos, antes de achar ruim com a pessoa idosa, ralhar com ela, procure entender e tentar resolver a causa da incontinência com seu médico. Ou pelo menos minimizar seus efeitos. De uma coisa temos certeza: chamar atenção ou punir o idoso só piora tudo, vai deixar o cuidador mais estressado e a pessoa idosa mais triste (não é sua culpa!)

Abaixo, daremos alguns exemplos de situações e comportamento de cuidadores que só PIORAM esta situação:

1. “Eu estou ficando doente e cansada de tanto limpar você. Daqui pra frente, vai usar só fraldas.” (Você só vai fazer a pessoa idosa ficar constrangida e na defensiva.)

Dica de como se comunicar: “Estou vendo que você teve outra vez problema com a urina, nesta noite. Acho que é hora de consultar nosso médico e ver o que está acontecendo.”. (Reconheça que é um problema médico geriátrico.)

2. “Porque você não pode controlar a sua urina?” (Eles não podem. Se pudessem, eles não teriam incontinência!)

Dica de como se comunicar: “Eu sei que isso incomoda. Mas não se preocupe, nós vamos descobrir o que há de errado e como melhorar isto.” (Procure mostrar que compreende e que quer ajudar.)

3. “Você está fazendo isso para me irritar?” (Não, não é proposital.)

Dica de como se comunicar: “Você tem vergonha de ter incontinência? Não fique assim, eu ouvi dizer que há muitos tipos de incontinência e, para muitos casos, podem ter tratamento e melhora”. (Não deixe um problema de saúde se tornar um problema emocional.)

4. “Chega! Líquidos a partir de agora é só na parte da manhã. Não quero ter trabalho no final da tarde e de noite!” (As pessoas idosas precisam de uma hidratação adequada. Restringir líquidos só vai piorar o estado geral da pessoa idosa.)

Dica de como se comunicar: “Claro, paizinho ou mãezinha, pode tomar sua água à vontade! Não é isso que esta fazendo você perder urina. Vamos ver o que o médico pensa.” (Ser solidário, em vez de controlar.)

5. “Eu não posso levar você a lugar nenhum. Eu não vou aproveitar nada e você vai urinar na roupa!” (Você pode sair com o idoso, sim. Com a preparação adequada, por exemplo colocação de fraldas ( fraldas podem ter muitos outros nomes, tais como calcinha higiênica ou cueca para incontinência), usar o banheiro logo antes de sair e evitar, nessa ocasião, a ingestão de muito líquido antes de sair.)

Dica de como se comunicar: “Eu sei que é difícil a gente sair e não ficar preocupado com sua urina. Por isso, comprei esta calcinha mais forrada, que vai evitar que sua urina vaze. Você não quer parar de viver só por causa disso, né?” (Mostre que existem soluções.)

6. “Não tem mais jeito. A senhora, o senhor terá de usar fraldas pro resto da vida!” (Muitos problemas com incontinência são reversíveis e tem tratamento. Mas se não tiver, porque ficar mostrando só o lado negativo e colocando a pessoa idosa mais pra baixo ainda.)

Dica de como se comunicar: “Por enquanto, vovô ou vovó, a gente vai te proteger desta perda de urina com as fraldas, até ter uma solução melhor. ” (Não minta, seja realista, mas com postura positiva e sempre buscando melhores soluções. A pessoa idosa irá ficar mais calma e segura de que sua incontinência não é o fim do mundo.)

Dr. Márcio Borges - geriatra



Editor de conteúdo - Cuidar de Idosos

DESAFIANDO A IDADE!

Tem pessoas no mundo que realmente são especiais. Lillian Weber é uma senhorinha de 99 anos que está fazendo uma coisa incrível que deveria ser seguida por mais pessoas.
Ela tomou como desafio, costurar 1 vestido por dia para uma causa nobre, doa-los para a africana.  Little Dresser for Africa                                         
  Pequenos Vestidos para África.

07/03/2015

"Parabens  Empresas Calsete pelos seus 45 anos de realizações"!

GRUPO CALSETE  - 45 ANOS DE FUNCIONAMENTO
                                                                                                                          07/03/2015
À APF,  LEMA,  MMELO

“Há tantos quadros na parede. Há tantas formas de se ver o mesmo quadro”

07 de Março de 1970.  Quarenta e cinco anos.  Quantas histórias, momentos, pessoas. 
Várias tentativas e graças a Deus, inúmeros acertos.

Ter alcançado tão expressiva marca, em um país onde se trabalha 5 meses por ano para pagar impostos, conforme o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT). 
Em um Brasil que de cada 100 empresas abertas, 48 encerram suas atividades antes de completar 03 anos , segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e estatística (IBGE), é digno de grande comemoração.

O cenário atual não é dos melhores e a desconfiança é geral. A economia brasileira iniciou o ano de 2015 demitindo. 
Segundo informação do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (GAGED), as demissões superam as contratações em 81.774 empregos no mês de janeiro.

No entanto são nos momentos difíceis que somos criativos.
 É na hora da dor que aprendemos a ser humildes. É a luta que nos faz ser fortes, E é Deus que nos faz prosseguir.

É hora de termos habilidades de surfista. O surfista não espera a onda chegar para deitar na prancha e começar a remar. Ele começa a remar quando vê a onda no horizonte, procurando sincronizar ao máximo a velocidade da prancha com a onda que vem chegando. Se não fizer assim ele perde a onda.

Comemoremos muito esta data. Revivamos e resgatemos todas as realizações ao longo desses anos. Todos os momentos felizes vividos. O momento é de celebrar, de vibrar, de brindar e de agradecer.
Fazendo uma analogia  á musica do Engenheiros do Havaí, não necessariamente devemos mudar os quadros que estão em nossas paredes, mas, talvez seja necessário mudarmos a forma de vê-los.

Como dizia o saudoso Gonzaguinha: Vamos “Viver e não ter a vergonha de ser feliz. Cantar e  a beleza de ser um eterno aprendiz. 
Eu sei que a devia ser bem melhor e será.  Mas isso não impede que eu repita:
É bonita, é bonita, e é bonita!”

O desejo é de mais 45 anos...
O momento é de muita luta e trabalho
A certeza é de que Deus está conosco.

Um brinde aos 45 anos do Grupo Calsete.
Parabens!

Sergio E. Rodrigues

                        funcionário da empresa

02/03/2015

SINTO VERGONHA DE MIM

           MUITO OPORTUNO PARA O ATUAL MOMENTO BRASILEIRO.

Rolando Boldrim!...homem culto, um dos maiores divulgadores da nossa cultura.
 Interpretação genial, como sempre, transmite muita sensibilidade na interpretação de poemas e poesias, sempre com sua maneira simples e humilde
...parabéns... 
 pois és imortal!...

"De tanto ver triunfar as nulidades; de tanto ver prosperar a desonra, de tanto ver crescer a injustiça. De tanto ver agigantarem-se os poderes nas mãos dos maus, o homem chega a desanimar-se da virtude, a rir-se da honra e a ter vergonha de ser honesto."
                                                                                       Rui Barbosa