25/02/2019

TEMPESTADE DEMOGRÁFICA, CATÁSTROFE E ESPERANÇA...


RECEBÍ POR E-MAIL 
MUITO INTERESSANTE...

O plano da migração da ONU de Guterres é financiar escravos saudáveis
A população europeia está a estagnar.  E parece não querer saber: hoje há mais alertas e preocupações a propósito da próxima vaga tecnológica 5g do que perante a tempestade demográfica que se está a formar sobre o Ocidente. talvez o cenário seja tão negro que ninguém queira ousar ser o arauto da tragédia. mas não é uma tragédia, é pior: uma catástrofe

1.   O cenário
Uma cultura, um país, uma comunidade só se renova sob a fecundidade de 2,1 filhos por mulher. Esta é a condição técnica fundamental para a renovação demográfica. Abaixo deste valor, tal cultura ou comunidade terá muita dificuldade em se renovar.
A Europa está com uma taxa de fertilidade de 1,32 filhos por mulher, muito abaixo dos 2,1. Isto indica que a cultura da Europa terá muita dificuldade em se renovar. Se não for mesmo impossível a sua renovação.
Os nossos políticos e burocratas sabiam, porque são pagos para saberem isto. E hoje estão a tentar resolver o problema demográfico (que criaram) importando migrantes, sob o lema do humanitarismo. O problema é que podem-se renovar números estatísticos, não culturas. Por exemplo, em Inglaterra, em 2017, mais de metade dos nascidos eram filhos de pais não ingleses. A mesma tendência ocorre na Alemanha e na França.
A preocupação ocorre quando a cultura europeia, confrontada com uma aceleração rápida de migração e com a estagnação da fertilidade endógena, tem dificuldade em se renovar. Porque a identidade cultural só pode ser renovada endogenamente, doutra forma terá muita dificuldade de se perpetuar.
É que identidade cultural europeia significa liberdade de expressão, igualdade de direitos individuais, anti-discriminação. Tudo o que as culturas de migrantes estão a forçar, por adaptação, que seja destruído na Europa - e que os burocratas aplaudem, porque essa era a sua intenção.
A União Europeia proclamou, pelo Tratado de Lisboa de 2000, que iria manter um posicionamento estratégico internacional da Europa em duas premissas: tecnologia da informação e sociedade do conhecimento (pela federalização e perda de soberania das, agora, 31 nações). E nunca valorizou, de propósito, o sector social e humano. Ou seja, não investiu no potencial dos humanos europeus. Os burocratas investiram em joguinhos financeiros e tecnologia, mas não nas famílias nem nas comunidades existentes. A consequência disso foi o fracasso do tal Tratado de Lisboa.
A Europa nunca esteve tão vigorosamente tecnológica nos últimos 30 anos, no entanto entrou em declínio. Porquê? Inverteu as prioridades. Não valorizou a população, família, gerações, comunidades locais, como prioridade fundamental. Valorizou o artificial, a tecnologia acessória que nos deveria servir e não vice-versa.
Este investimento cego na tecnocracia e no federalismo levou não só à estagnação da demografia europeia, como à estagnação do PIB da Zona Euro, como confirmou Mario Drahggi, recentemente (se esta estratégia visava uma competição com os EUA, acabou por perdê-la em toda a escala, dado o ressurgimento da economia americana pelo bem-sucedido nacionalismo de Donald Trump).
Sob este cenário deceptivo da tecnocracia europeia, não admira que os jovens, homens e mulheres, famílias que querem ter filhos, se sintam frustrados diante dos apoios e perspectivas, daqueles para quem pagam IMI e outros impostos estéreis.
Na Europa da «liberdade» de hoje, os europeus reclamam o direito à sua própria liberdade de expressão, que lhes foi transmitido pelos seus pais e gerações anteriores.
2. O futuro
Todo este cenário não seria tão catastrófico, pode-se pensar, se se tratasse apenas da renovação cultural, da Língua, expressão, costumes e tradições.
É pior. Trata-se da sobrevivência do próprio sistema. É que com esta perda de população, o sistema económico fica em dúvida. Porque daqui a 20-30 anos haverá muito menos mão-de-obra disponível para produzir. E menos produção significa menos impostos. Menos impostos significa menos pensões, que serão também mais baixas, e menos benefícios da Segurança Social do Estado. Uma armadilha circular.
Uma economia funciona, principalmente, pela quantidade da sua população activa. Pelo investimento no factor humano. A Europa tem secundarizado o humano em benefício da ilusória sacrossanta tecnologia. Se a Europa já produz menos do que os EUA, porque exerce menos horas de trabalho ‘per capita’ e tem menos população activa do que os EUA, o futuro é ainda mais negro. Embora os EUA também estejam a perder população, o problema europeu é de longe mais preocupante. Pelo menos, os EUA têm uma economia em algum avanço, enquanto a Europa vive numa ilusão, hoje reconhecida como estagnação sem solução, nos escritórios cegos do centralismo de Bruxelas. Porque está a perder população e a migração não tem qualificações nem vontade de as ter utilmente.
3. A solução burocrática da UE
Os burocratas tentaram resolver a situação com burocracia. Isto é, sabiam do declínio da demografia europeia e quiseram gerar, cosmeticamente, melhor quadro estatístico. Solução: decidiram pela importação de migrantes - para fazerem número e eventualmente reproduzirem-se. Falhou.
Primeiro, tais migrantes entraram em choque com uma cultura de longe mais avançada do que a de origem (por isso os burocratas da UE estão a tentar rebaixar a cultura europeia e a exigência curricular académica). Em Inglaterra, os migrantes eram, até há pouco, tão impunes que a polícia tinha ordens para deter denunciadores de crimes perpetrados por muçulmanos e perseguia os «islamofóbicos» (sic).
Segundo, a vaga de migrantes gerou mais instabilidade e terrorismo, o que diminui a confiança dos casais e famílias.
Terceiro, obrigaram a transferir mais carga fiscal para adornar os migrantes, retirando apoio à renovação geracional local soberana.
Quarto, quase destruíam a Europa, se não fosse a teimosia nacionalista e populista de homens e mulheres deste velho continente, que alertaram para estas questões.
 Quinto, tais burocratas enfrentam o enforcamento político, nas urnas e na sociedade - como se vê pelos movimentos nacionalistas e dos coletes amarelos.
4.O cinismo colonialista  europeu
Quando me propus fazer esta investigação acerca do futuro demográfico da Europa, encontrei uma das maiores e inesperadas aberrações sociais que vi nos últimos anos. E algo que, de todo, me teria passado ao lado, se não quisesse ir ao fundo do fundo desta temática.
Vou explicar: os países europeus são, no mundo, os que mais contribuem nos campeonatos da generosidade para com os países do Terceiro Mundo. São, também, aqueles que mais acolhem migrantes desses países. Parece retórica simples, mas o cenário é sinistro: estes países europeus estão a dar dinheiro a países do Terceiro Mundo, para terem mais esperança de vida e menos mortalidade infantil, o que países populacionalmente sobrelotados como a Somália ou a Nigéria, que o Ocidente apoiou.
Mas o esquema é mais denso. Quem paga esta ‹generosidade› é quem trabalha, quem produz. Os trabalhadores e a classe média europeia que, em breve, vão ver os seus rendimentos orientados para emigrantes que enviarão cheques para as suas famílias na Nigéria pagos pelos contribuintes europeus.
Trump propôs-se ajudar os migrantes nos seus países de origem. Os países em referência aplaudiram, mas a ONU, as ONGs e a comunidade mediática, não. Porquê? Porque Trump acabaria com um fluxo de biliões que gira à volta do negócio de escravos, desculpem, refugiados.
Estas políticas estão generalizadas pela Europa, sob a propaganda de lema humanitário, mas o objectivo é instrumentalizar os migrantes para empregos pouco qualificados e colocados em zonas onde os nacionais não querem permanecer - daí as revoltas recíprocas, dos migrantes frustrados e dos locais invadidos. Isto acontece na Irlanda, na Bélgica, nas “no-go zones” da Suécia. Se isto não é engenharia social para gerar eleitores e nova escravatura, é pelo menos incompetência da mais dura.
5.Portugal no mapa
Em Março de 2017, a agência Lusa noticiava que “Portugal é o país da União Europeia com a taxa de fertilidade mais baixa e aquele onde mais diminuiu o número de nascimentos nos últimos 15 anos, segundo os dados do Eurostat”.
Portugal tem, à semelhança dos outros países europeus, das mais desesperadas taxas de futuro, isto é, de natalidade: 1,3 filhos por mulher. Os tecnocratas atribuem esta preocupante taxa a factores atomistas, como a maior informação da mulher que lhes permite controlar o corpo, a substituição da carreira pela família, o casamento tardio, uma sociedade mais próspera que permite mais desafogo e lazer e menos preocupações ou planos. Técnicas de contracepção mais ‹avançadas› e a legalização do aborto. Explicações válidas mas pouco úteis.
O que mudou, para negativo, foi a “percepção de comunidade” dos portugueses. O que aconteceu entre as gerações dos nossos avós rurais (na maioria) que tinham 5 ou 6 filhos e havia apenas uma sardinha para todos ao jantar, e a de hoje, em que há apenas um filho para jantar 5 ou 6 sardinhas, foi, não apenas uma mudança de atitudes, mas também o desleixo intencional das nossas elites políticas.
Os nossos avós tinham muitos irmãos porque eram mão-de-obra potencial, naquela altura; hoje, seriam potenciais inúteis à procura de um emprego ‹satisfatório›.
Mas não só. As famílias perderam a confiança no futuro. Se, há algumas gerações, «ter filhos» significava mão-de-obra, também significava mais festa, mais interajuda, mais comunidade. Com a litoralização portuguesa recente, o desenvolvimento sócio-industrial e a maternidade do Estado, as famílias tendem a desligar os seus vínculos familiares naturais e afectivos e a entregar-se, como escravos, ao Estado risonho e assistencialista. Há poucas gerações, as famílias portuguesas contavam, em casos de sobrevivência, com o empréstimo financeiro familiar, que fortalecia laços; hoje, contam o banco, empresa ou com o Estado, com quem quase chegam a núpcias.
6.Conclusão e soluções
Se as despesas com a família bloqueiam a natalidade europeia, é muito porque na Europa se perdeu o espírito de comunidade e interajuda. Se muitos de nós fomos criados com os nossos avós, esse amparo hoje quase está desaparecido na tecnocracia europeia. Como provam os dados estatísticos. Há teimosia nos portugueses e nos europeus. Há alguma vontade de mudar e nota-se uma tentativa de reinvestir nas comunidades. Uma vontade genuína, local. Mas não é o suficiente. Os portugueses e europeus ainda se deparam com cargas fiscais que não lhes permitem, na generalidade, estabelecer-se localmente e familiarmente.
Para inverter o cenário desta baixa fertilidade europeia, serão precisos quase 50 anos. Não é com migrantes hostis ou ignorantes da cultura ocidental que se vai fortalecer a cultura europeia. Pelo contrário. Estes novos escravos serão apenas números estatísticos que servirão para burocratas mostrarem obra, que não têm.
Nem será a ‘fathua’ islâmica que vai criar uma solução à Europa. O islão só visa a dominação, não a colaboração - hoje, como previu Khadaffi, o islão está a conquistar a Europa, sem espadas nem tiros, mas pela migração.
As soluções que teremos de enfrentar são estas: primeiro, admitir que temos uma bomba-relógio demográfica nas mãos; segundo, restaurar o espírito comunitário, valorizar o humano, família, tradições, cultura, em detrimento da tecnocracia e da vaidade; terceiro, aumentar a participação pública, em associações, assembleias municipais e de freguesia; quarto, não esperar nem pela UE nem por qualquer governo central para nos ajudar localmente; quinto, importar migrantes sim, mas por quotas, segundo as nossas necessidades de trabalho.
Mas o mais importante é namorar, casar, ter filhos. E muitos.
Para no futuro não se sentirem sós. ■


DIABO nº 2198 de 12-02-2019, pág 12-13.
 Por Augusto Deveza Ramos, sociólogo

07/02/2019


Amor, Perdas, Partidas e Saudade...

            Amor, perdas, partidas e saudade...


Amor, perdas, partidas e saudade...

 “Falar em perdas é falar em solidão, tristeza, desesperança, medo.”
Quando digo perdas, não estou me referindo apenas aos que morrem, mas a todos que, de alguma forma, nos deixam prematuramente, antes que estejamos preparados.
Um amigo que se muda para longe, um namoro interrompido abruptamente e até mesmo um ente querido que se vai, sempre provoca em nós uma sensação de vazio.
E por que isso? Porque sofremos tanto mesmo sabendo que estas perdas ou partidas inesperadas são inerentes à vida e que, portanto, não podemos controlá-las?
Não saberia responder com precisão as perguntas acima, mas, o que me parece mais coerente é que nunca estaremos prontos para nos acostumarmos com a falta dos que amamos. Por mais que saibamos que a qualquer instante eles nos faltarão, temos sempre a predisposição em acreditarmos que quem nos ama nunca nos trairia, nos privando de seu afeto, carinho e amor. Ledo engano.
São justamente aqueles que amamos que mais nos machucam com suas partidas inesperadas. Vão-se sem aviso prévio e nos levam a felicidade, a fé na vida, o equilíbrio.
O que fazer então? Não amarmos? Não nos permitirmos gostar de alguém pelo simples fato de que seremos, mais cedo ou mais tarde, deixados para trás na vida, entregues às nossas angústias e remorsos por não termos dito tudo ou feito o suficiente por eles? Creio que não.
Se há algo na vida que mais nos trás felicidade é sabermos que somos queridos e não seria honesto nos privarmos de tal sentimento por covardia.
Um amor de pai e mãe, o carinho de um amigo ou afeto de uma relação a dois deve sempre se sobrepujar ao medo da perda.
Porque ela é inevitável; o sentimento, não. Deve ser exercitado todos os dias de nossas breves vidas. Ele é o que nos move, nos dá o chão para que possamos caminhar pela vida com a certeza de que, haja o que houver, teremos sempre alguém com quem contar, que nos apoiará mesmo nos momentos em que não tenhamos razão.
Esta, deve ser a maior lição deixada pelos que partem sem nos avisar. Lembrar-nos que devemos sempre curtir aqueles que amamos com a intensidade proporcional à brevidade de uma vida.
Porque, quando nos faltarem, saberemos que amamos e fomos amados, que demos e recebemos todo o carinho esperado, que construímos um sentimento que nenhuma perda poderá apagar. Este sentimento transcende o espaço e o tempo, não se limita ao contato físico.
Torna-se parte de nós, impregnado em nossa alma, nos confortando nos dias difíceis, sendo cúmplice de nossas vitórias pessoais, norteando nossa conduta, nos fazendo sentir eternamente amados. Que me perdoem os físicos, mas, neste caso, acredito sim que dois corpos podem ocupar o mesmo lugar no espaço.
Basta que permitamos sentir a presença dos que amamos dentro de nós, como se fossem parte de nossa alma. Só assim seremos inteiros. “Aqueles que amamos nunca morrem, apenas partem antes de nós".

  do Blog Viajante no Mundo, não menciona autoria.


01/03/2018

MANCHAS NA PELE - REMÉDIO NATURAL



BASTA UMA GOTA DE ÓLEO DE OLIVA PARA VOCÊ ELIMINAR TODAS AS MANCHAS DA SUA PELE

"UTILIDADE PUBLICA"

05/10/2017

Tradução do Espanhol para o Português

quarta-feira, 5 de outubro de 2017


NOVA ORDEM MUNDIAL

 (Discurso de Vladimir Putin [Tradução livre] 
lido durante parada militar, na Russia)

Hoje estou cansado, cansado de tudo. Quero dirigir-me aos líderes do mundo ...
 O que acontece com vocês?
 Que plano diabólico estão a planejar?
Vocês estão, deliberadamente, a tentar reduzir a população, como se pode concluir, começando pela perda de vidas inocentes, pelo abuso de mentes frágeis a quem querem impor que acreditem e aceitem a vossa intenção política. Os alvos são pais mães e filhos.
Que tipo de monstro convence uma família a mutilar os genitais de seu filha, porque um dia se sente como uma menino, sabendo perfeitamente que uma criança não tem sua identidade mesmo formada?
Que tipo de besta convence um país ocidental a abrir as portas ao terrorismo do Estado islâmico, lavando os cérebros das pessoas, com sistemas de mídia poderosos e nefastos? Vocês não têm vergonha? Vocês estão virando do avesso os valores da cultura ocidental, um a um, intencionalmente. Vocês estão desejando que o terrorismo destrua inocentes, impunemente. Vocês atacam a vossa própria cultura e os valores de consciência.
Quereis destruir o Cristianismo, sabendo que, do outro lado, outros vêm impor o Islã, através da violência e do terror. Vocês não deviam ignorar que isso aconteceria...
Agora, para as vítimas do terrorismo eu peço que façamos um minuto de silêncio, (…**…).
Estou ciente dos vossos diabólicos planos para reduzir a população do planeta. Desde a abertura das portas e barreiras aos grupos terroristas, até ao deliberado intento de homossexualizar a população.
Eu vim aqui hoje para explicar como e porquê vocês o fazem. Vocês são suficientemente nocivos para explorar os fracos, os oprimidos. Pegaram os rapazes jovens e encheram as suas mentes de lixo. Aceitaram e legalizaram a mudança cirúrgica de sexo.
A cidade do Manchester City aceitou e legalizou o terrorismo islâmico. Afirmam que os ataques terroristas são uma parte natural da vida numa grande cidade.
Incrível.
 Se você acha que o seu povo deveria estar acostumado a ser massacrado, demita-se, renuncie do seu cargo público.
O que estão fazendo com a comunidade homossexual brada aos céus. Haja Deus!
Estão aproveitando uma parte da sociedade que foi eternamente discriminada, já sabendo que sofrem de desordens e distrofias fisiológicas e mentais, para fazê-los acreditar que são a ordem natural. E que todos os que não aceitarem essa premissa são um mal-estar e um distúrbio fóbico.
Há quem defenda com imprudência a homossexualidade referindo estudos falsos e alterados que geralmente relatam que a heterossexualidade não passa de uma construção social.
Bem, estou lhes dizendo hoje que são besteiras. Isto é premeditado e assenta no propósito de reduzir a população mundial a zero.
Porque você sabe bem que uma sociedade homossexual não se pode reproduzir.
Os islâmicos massacram-nos.
Você bombardeia islâmicos e a sociedade não se reproduz. O resultado é que você espera uma efetiva redução populacional.
Mas isso não fica por aqui.  Voces também dirigem o ódio entre homens e mulheres. Proibiram o movimento feminista para converter em uma guerra a relação entre seres biologicamente aptos, homens e mulheres. Se homens e mulheres se abominam, é provável que eles desapareçam completamente...
 Este plano monstruoso é acompanhado por uma filosofia neo-marxista ...
Já é um fato o objetivo de tornar fraca a mente dos jovens rapazes. Jovens que compram discursos pré-digeridos. Meninos e meninas que se recusam a pensar por si mesmos. Os líderes do mundo lavaram seus cérebros e acalmaram suas mentes com ideias absurdas. Eles os transformam totalmente em idiotas.
Eles estão absolutamente convencidos de que a mutilação de genitais não implica uma desordem de identidade sexual. Eles conseguiram convencê-los de que o inimigo é a família tradicional, ou seja, aquele que reproduz e que isso hoje é história...
Mas a História irá demonstrar aos governantes que o senso comum é mais forte. Exigimos que reverta seu plano.
Hoje estou aqui pacificamente, pedindo que você saia em paz respeitando as mentes dos jovens e dos oprimidos. Mas batendo o pé e mostrando que estou ciente dos seus planos, e defendo que as suas políticas devam mudar urgentemente, Os seus meios de comunicação devem começar a dizer a verdade. Pare deliberadamente de confundir os jovens sobre a sua intimidade. Entrar na vida privada de uma pessoa saudável é um ato desprezível e desagradável.
Exigir-lhe um propósito completo para se acostumar a ser massacrado pelos imigrantes radicais é um ato covarde e desprezível. Enfrentar homens e mulheres sob a bandeira do feminismo é uma ação reles.
É uma das coisas mais notáveis que eu vi durante toda a minha vida política.
América e Europa, se não acabarem com os seus planos terão de enfrentar, não apenas a ira de Deus, mas também a minha...
Retrocedam.  Comunguem o plano de Deus...


08/08/2017

Trecho da entrevista exclusiva de Elba Ramalho



Uma pública confissão e arrependimento

Vale a pena ouvir e assisitr

21/06/2017

ALMAS PERFUMADAS

– Carlos Drummond de Andrade

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta.
De sol quando acorda.
De flor quando ri.
Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda.
Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça.
Lambuzando o queixo de sorvete.
Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher.
O tempo é outro.
E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.
Tem gente que tem cheiro de colo de Deus.
De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul.
Ao lado delas, a gente sabe
que os anjos existem e que alguns são invisíveis.
Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo.
Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso.
Ao lado delas, pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.
Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra.
Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza.
Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria.
Recebendo um buquê de carinhos.
Abraçando um filhote de urso panda.
Tocando com os olhos os olhos da paz.
Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.
Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa.
Do brinquedo que a gente não largava.
Do acalanto que o silêncio canta.
De passeio no jardim.
Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo.
Corre em outras veias.
Pulsa em outro lugar.
Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está conosco, juntinho ao nosso lado. E a gente ri grande que nem menino arteiro.
Tem gente que nem percebe como tem a alma Perfumada!
E que esse perfume é um dom de Deus!
OBRIGADA SENHOR POR TER GENTE ASSIM AO MEU LADO! 🙏

20/04/2017

TIRADENTES



O Dia de Tiradentes é comemorado em 21 de abril, e é considerado um feriado nacional no Brasil.





Esta data homenageia a figura do herói nacional Joaquim José da Silva Xavier, popularmente conhecido por “Tiradentes” (referência ao seu ofício de dentista).

A celebração desta data é importante porque Tiradentes é considerado um dos bravos brasileiros que lutou pelo desejo de independência do Brasil das explorações e domínio dos portugueses.
História de Tiradentes
Quem foi Tiradentes?

Tiradentes foi um dentista, comerciante, minerador, militar e ativista político brasileiro, e atuava na época do Brasil Colonial nas capitanias de Minas Gerais e Rio de Janeiro.

Tiradentes ficou conhecido como herói nacional e um mártir da Inconfidência Mineira, e a data em que ele foi executado, 21 de abril, se transformou em feriado nacional em sua homenagem.

Tiradentes é considerado um grande líder por ter lutado por seu povo e seus ideais, apesar de ser o mais humilde entre todos os membros do movimento, Tiradentes foi quem assumiu as maiores responsabilidades.
Como morreu Tiradentes?

Tiradentes foi enforcado e posteriormente esquartejado, no Rio de Janeiro, em 21 de abril de 1792.

Partes de seu corpo foram expostos nos principais centros urbanos do Rio de Janeiro e Minas Gerais. A sua casa foi queimada e todos os seus bens confiscados.
Origem do Feriado de Tiradentes

No ano de 1789, uma parte da população de Minas Gerais fez uma tentativa de revolta separatista contra o domínio dos Portugueses no Brasil. Tiradentes foi o maior ativista desse movimento e o único condenado à morte por enforcamento.

Por este motivo, as suas ações são reconhecidas como atos heroicos que lhe garantiram o status de importante figura histórica brasileira.

O nome de Tiradentes está escrito no Panteão da Pátria e da Liberdade Brasileiro (conhecido como o “Livro dos Heróis da Pátria”) desde 21 de abril de 1992.

04/04/2017

HÁBITOS DIÁRIOS

REPASSANDO...


20 hábitos diários para ter uma vida melhor

Se praticar estes hábitos diariamente vai conseguir mudar a sua vida para melhor.

1.Faça exercício ao acordar

 Alguns minutos de exercícios musculares logo de manhã, pouco depois de acordar, ajudam a despertar o corpo e impedem a acumulação de gordura corporal durante o resto do dia. Se não tiver tempo de ir ao ginásio, tente fazer 20 a 30 minutos de flexões, abdominais, agachamentos e outros exercícios.

2. Faça uma lista

 A melhor coisa para relaxar é não pensar no que tem a fazer no dia seguinte e, com a lista, poderá descansar sabendo que será mais produtivo(a) com tudo organizado.

3. Mande mensagens

De cada vez que se ligar ao Facebook, envie uma mensagem a alguém com quem não tenha falado há algum tempo. Este hábito fará com que manter o contacto com velhos amigos que não quer perder se torne automático.

4. Faça primeiro o que gosta menos

Quando chegar ao trabalho, dedique-se primeiro às tarefas de que gosta menos, dessa forma liberta-se do problema para o resto do dia e sentir-se-á mais motivado(a).

5. Apanhe sol diariamente

 Logo de manhã, se possível, vá lá para fora e apanhe sol. O movimento, a luz e o ar fresco vão ajudar a acordá-lo, relaxá-lo e ajustar o ritmo circadiano de forma a manter-se alerta durante o dia e dormir melhor durante a noite.

6. Deixe passar a fúria on-line

Se vai estar a perder a cabeça de cada vez que alguém lhe disser algo que irrita nas redes sociais ou na i
Internet, então não vai viver muito tempo. Deixe passar, não responda, vá dar uma volta, fazer outras coisas e verá como, em pouco tempo, nada do que o enfureceu tem importância. Pelo menos, quando e se responder, o assunto não o afectará tanto.

7. Veja-se ao espelho

Quando se sentir incomodado pela maneira de ser ou por um hábito de outra pessoa, veja-se ao espelho e pense se não terá também a mesma maneira de ser ou hábito. Focar-se nas falhas de terceiros é um mau hábito em si mesmo, mas pode ser uma excelente ferramenta de auto-melhoria se o utilizar como forma de introspecção. Aprenda a questionar-se: "Será que também sou assim?".

8. Ultrapasse os medos

O medo pode ser tão poderoso que domina a sua vida. Aprenda a dizer-lhe "não" diminuindo-lhe influência: pergunte-se qual é a pior coisa que pode acontecer, objectivamente, e elabore um plano para lidar com isso quando e se acontecer. Os medos tendem a desaparecer quando são olhados de frente e confrontados com racionalidade.

9. Atitude nova para pessoas novas

Quando conhecer uma pessoa nova adote uma nova atitude: em vez de pensar "espero que goste de mim", experimente pensar "espero gostar desta pessoa". A mudança do foco, da sua necessidade ou do pensamento automático "espero que não seja um idiota", pode ajudá-lo a ver as melhores qualidades das pessoas e a manter uma expectativa positiva.

10. Vista-se como quer ser

Aquilo que vestimos não é tão importante para o que os outros pensam de nós como para a atitude que nós próprios adoptamos quando nos vestimos como quem queremos ser. Vista-se para uma entrevista telefónica como se tivesse ido pessoalmente e verá como a sua atitude é mais confiante.

11. Beba oito copos de água por dia

A maioria das pessoas vive crònicamente desidratada, prejudicando a saúde a longo prazo. Mantenha-se hidratado bebendo pelo menos oito copos de água por dia, o que equivale a um mínimo de 1,5l de água. Refrigerantes e bebidas alcoólicas não contam porque têm precisamente o efeito oposto: desidratam.

12. Coma os vegetais no início da refeição

A maioria das pessoas não ingere o mínimo de vegetais recomendados por dia e acaba por encher-se de calorias de que não precisa antes de chegar aos legumes ou à fruta. Resolva-se a comer os legumes, seja em sopa, seja em saladas, antes da refeição para garantir que fica de barriga cheia antes de ter o prato mais calórico à frente.

13. Medite dois minutos por dia

 Apenas dois minutos de meditação diariamente já são capazes de produzir alterações positivas em quem a pratica. Sentir-se-á mais calmo, mais feliz e menos centrado em si mesmo. O mais importante é fazê-lo todos os dias e não fazê-lo menos vezes durante muito tempo, porque a consistência vale mais do que a intensidade.

14. Faça pausas ao longo do dia

Sabia que pode aumentar a sua produtividade e capacidade de concentração se fizer mais pausas durante o trabalho? Experimente trabalhar 20-30 minutos, depois faz uma pausa de 5-10 minutos, repete algumas vezes e, finalmente, faz uma pausa de 30 minutos. Verá que perde menos tempo a fazer as coisas quando regressa ao trabalho e mantém-se completamente focado.

15. Seleccione os amigos nas redes sociais

Não deixe que as redes sociais o deprimam ou irritem. Use as listas do Facebook para organizar os amigos de forma a evitar os que são negativos e a manter por perto os que admira ou que o fazem sentir melhor. Se for caso disso, deixe de seguir quem incomoda (não deixam de ser amigos e ele(a) não vai saber) e sinta-se melhor.

16. Partilhe os créditos sempre que puder

Ninguém faz nada sozinho e quando se trabalha com outras pessoas a melhor atitude é partilhar os créditos. Fazê-lo não irá diminuir a sua importância, na maioria dos casos, mas fará com que essa atitude seja sempre lembrada pelos outros.

17. Ouça toda a gente

Quando qualquer grupo em que esteja envolvido tiver de tomar decisões, garanta que ouve a opinião de toda a gente - e não apenas a dos que fizeram questão de serem ouvidos. Algumas pessoas não dão opinião até ser-lhes pedida. Seja a pessoa que garante que essas pessoas são ouvidas.

18. Procure boas notícias

Se deixássemos, com base nas notícias, este seria um Mundo apocalíptico em que a Humanidade se degrada cada vez mais. Mas há boas notícias, procure-as! A verdade é que o Mundo é hoje um lugar melhor do que há 10 anos, com menos doenças, crime, violência, guerras e desgraças. Procure as notícias positivas para equilibrar as más que têm mais tempo de antena.

19. Procure pela melhor qualidade das pessoas

Em todas as pessoas com que se cruza diariamente, procure pelas melhores qualidades que possam ter, em vez de procurar motivos para detestá-la. Se procurar por motivos para gostar das pessoas, vai acabar por encontrá-los.

20. Adopte uma postura positiva

A linguagem corporal é poderosa para moldar a nossa mente e o mundo à nossa volta. Adopte uma postura positiva e confiante para se sentir optimista e cheio de confiança. Encoste-se para se sentir relaxado. Sorria e sinta-se mais feliz. Se controlar o seu corpo, pode controlar a sua mente.



--
Publicada por A. João Soares às SEMPRE JOVENS a 4/02/2017 07:50:00 da manhã

18/01/2017

Um Guia Para os Avós Mais Legais


Se você é um avô ou avó, sabe que é uma das figuras mais importantes na vida do seu neto. Como resultado, também deve saber que existem vários limites que não podem ser ultrapassados​​, juntamente com certas coisas que você deve fazer para beneficiar os seus netos. Aqui estão 30 coisas que avós maravilhosos sempre fazem:
1. Eles sempre tomam cuidado com as etiquetas de mídias sociais. Você pode ser um dos poucos avós super interessados em tecnologia, mas existem algumas regras de mídias sociais das quais você deve estar ciente. Primeiro, não poste fotos que não façam jus ou que sejam inapropriadas para os seus netos. Segundo, nem todas as publicações feitas por eles é uma oportunidade para iniciar uma conversa e, além disso, não publique quaisquer outros conteúdos que podem ser interpretados negativamente.
2. Eles evitam sugerir nomes para os bebês de seus filhos. É super emocionante ver seus filhos terem seus próprios filhos, mas você deve deixar o processo da escolha do nome inteiramente para eles. Permita que a experiência seja tão pessoal como provavelmente foi para vocês, ou como deveria ter sido.
3. Eles sempre consultam os pais antes de comprar um grande presente aos netos. Aquele pequeno carro esportivo que você viu na concessionária na última semana seria ótimo para o seu neto, mas como os pais dele reagiriam se você comprasse esse presente sem consultá-los primeiro? De qualquer forma, você pode comprar presentes surpreendentes para os seus amados, mas antes apenas certifique-se de que tanto a mãe quanto o pai aprovam isso, para não gerar futuros desconfortos.
4. Eles não esperam estar presentes na sala de parto. Sua filha ou nora está dando à luz. Como esse momento é inteiramente dela, a decisão sobre quem fica na sala de parto ou até mesmo na maternidade deve ser única e exclusivamente dela. Esse momento é mágico, mas ao mesmo tempo muito difícil, então se você estiver presente quando isso acontecer, lembre-se de ser respeitoso com as vontades da sua nora ou filha, para que você não coloque mais pressão sobre ela nesse momento tão único.
5. Eles nunca falam muito sobre as suas próprias crenças para os seus netos. Todo mundo tem suas próprias crenças espirituais, e se você foi criado de determinada maneira e acredita em certas coisas, não significa necessariamente que seus netos devam aderir a esses valores também. Deixá-los terem os próprios discernimentos à medida que crescem é um sinal grandioso de respeito às crianças e aos pais, que podem ter crenças diferentes.
6. Eles sempre mantêm os pais informados quando estão com as crianças. Quando você estiver fora de casa com seu neto, certifique-se de manter a mãe e o pai informados sobre seu paradeiro e o que estão fazendo juntos.
7. Eles permanecem completamente neutros em relação aos netos. Você precisa ter cuidado com o uso da linguagem preferencial na frente dos seus netos, especialmente se dois ou mais estão presentes. Quaisquer sinais de favoritismo que um neto reconheça pode ser muito prejudicial emocionalmente para eles.
8. Eles permitem que as mães alimentem seus filhos do jeito que querem. Avós têm o direito de dar a sua opinião sobre o que acham que seus netos devem comer, mas nunca devem se impor. É escolha dos pais se os filhos vão tomar leite em pó na mamadeira ou se a mãe vai amamentá-los no peito, como outras decisões que devem devem ser deixadas inteiramente a eles.
9. Eles nunca "lavam a roupa suja dos pais" na frente dos netos. Embora algumas das coisas que seus filhos fizeram quando eram adolescentes possam ser uma divertida história na hora do jantar, na maioria das vezes não é uma boa ideia compartilhar esses acontecimentos com seus netos. Como eles estão no processo de aprendizado, isso pode levar à desobediência, pois eles se espelham nas atitudes dos pais.
10. Eles percebem que fazer dramas não funciona. Enquanto você pode ter uma preocupação genuína sobre o fato de ter só mais alguns anos de vida, ainda deve deixar que os pais dos seus netos tomem a decisão se irão visitar-lhe ou não nas próximas férias.
11. Eles sempre mantêm as regras alimentares estipuladas pelos pais. Se os pais impõem um determinado conjunto de regras alimentares em casa, elas devem ser respeitadas quando seus netos estão na sua casa também. Os avós não podem quebrar as regras, pois os netos podem ficar mimados e desobedientes com os pais.
12. Eles nunca falam mal de membros da família. Os membros da família tendem a ficar chateados uns com os outros de vez em quando, mas desabafar na frente de seus netos, especialmente se o conflito for com um ou ambos os pais, pode ser traumatizante para eles.
13. Eles sempre respeitam as regras estabelecidas pelos pais. Quebrar as regras estabelecidas pela mãe ou pai pode fazer de você uma avó ou um avô legal por um tempo, mas, no final das contas, você está desrespeitando a autoridade dos pais ao fazê-lo. Por exemplo, se eles têm um horário específico para fazer a lição de casa, então mantenha esse mesmo quando estiver cuidando deles.
14. Eles abstêm-se de colocar as suas expectativas de pais sobre seus filhos. É muito provável que você olhe para suas próprias crianças que cresceram muito rápido e compare-as com vocês mesmos. Isso não significa que eles vão ser melhores, piores ou como vocês foram. Deixe-os trilharem o seu próprio caminho.
15. Eles estão cientes dos pontos fortes e fracos de cada neto individualmente. Cada um de seus netos é um indivíduo diferente. Portanto, todos são suscetíveis a serem bons ou ruins em coisas diferentes. Eles provavelmente já estão cientes dessas diferenças, então evite fazer comparações entre seus netos.
16. Eles percebem que as conversas sobre o peso do bebê não são bem vindas. Sua filha ou nora provavelmente já deve estar incomodada sobre todas as vezes que você fala o quanto o bebê está ganhando peso, e está ciente disso. É por isso que não há necessidade de comentar sobre esse assunto.
17. Eles evitam levar os netos ao salão de cabeleireiro. Por mais que isso não possa parecer importante, levar os netos para cortar o cabelo pode criar um problema com os pais deles. Mesmo que você ache um profissional que faça um corte super bonito e moderno, isso não é uma boa ideia. A visita ao cabeleireiro deve apenas acontecer se a permissão é concedida por eles, para evitar desconfortos.
18. Eles nunca usam seus netos para obter informações sobre os seus pais. Netos nunca devem ser usados ​​como intermediários em caso de uma disputa familiar. Por exemplo, se os pais estão passando por um divórcio, com certeza seus netos estão sob pressão suficiente. Obtenha as informações que você precisa saber de outra maneira.
19. Eles percebem que animais podem não ser bons presentes. Uma adição de quatro patas em uma família pode ser o mais adorável presente que você poderia dar ao seu neto, mas o que todo mundo precisa perceber é que um amigo peludo é para a vida toda. Mesmo se os pais tenham aprovado a escolha do presente, você deve refletir se é realmente a melhor opção para todos os envolvidos e também sobre o bem-estar do próprio animal de estimação.
20. Eles não interferem na vida romântica de seus netos. Seja solidário com as escolhas românticas que seus netos fazem. Não faça perguntas intrusivas ou embaraçosas, que irá levá-los a se sentirem reprimidos em assuntos românticos mais tarde, na vida adulta.
21. Eles permitem que a mãe faça a sua própria escolha, se volta ou não para o trabalho. É verdade que, quando éramos mais jovens, era normal para uma mãe ficar em casa cuidando dos filhos em vez de sair para trabalhar. Mas os tempos mudaram drasticamente, e o trabalho pode ser um desejo ou uma necessidade para sua filha ou nora. Deixe-a decidir o que fazer, e apoiá-la é sempre importante.
22. Eles mantêm o controle da ingestão de açúcar de seus netos. Seus netos podem amá-los porque vocês lhe oferecem muitos doces, mas geralmente os pais são contra essa prática. Doces devem ser nada mais do que um mimo que você oferece em um momento apropriado, e claro, em quantidades reduzidas de acordo com que a mãe e o pai autorizam.
23. Eles entendem que não há espaço para os seus próprios preconceitos. Vendo como o mundo mudou nos últimos anos, é provável que você tenha algum preconceito em relação a uma ou outra coisa. Certifique-se de guardar isso para você, simplesmente porque não há espaço para esse tipo de coisa no mundo em que seus netos estão crescendo hoje.
24. Eles respeitam rotinas da hora de dormir. Permitir que o seu neto fique acordado até tarde, de vez em quando, quando estiver hospedado em sua casa é uma coisa, mas isso não pode interromper a rotina de dormir quando voltarem à casa dos pais. O ideal é que, mesmo na sua casa, você mantenha os mesmos horários.
25. Eles colocam ênfase em outras boas qualidades ao invés da beleza exterior. Você pode ver seus netos como absolutamente lindos, mas precisa ter certeza de que os elogios não estão principalmente focados na aparência física. Elogiá-los em suas habilidades como, por exemplo, na resolução de problemas ou na execução de outras tarefas devem vir em primeiro lugar.
26. Eles não desafiam os pais na frente de seus netos. Nunca tente ter uma autoridade maior que a dos pais na frente de seus netos. Em caso de desacordo sobre uma decisão, conversem separadamente, quando as crianças não estiverem presentes.
27. Eles permitem que os pais façam suas próprias escolhas sobre destinos de férias. Tomar uma decisão sobre onde passar o período de férias é bastante estressante para os pais dos seus netos, então pense que uma visita em sua casa durante esse período seria como um bônus adicional ao invés de algo que você deve exigir ou esperar.
28. Eles mostram respeito às figuras de autoridade de seus netos. Liderar pelo exemplo é definitivamente o princípio orientador das pessoas. Se você é desrespeitoso com os treinadores, professores, babás ou outras pessoas que seus netos admirem, está abrindo uma porta para que eles se comportem da mesma maneira quando crescerem. Se você os respeita, está sendo um exemplo para os seus netos, que estão seguirão o seu exemplo.
29. Eles nunca definem limites específicos de gênero para seus netos. Mantenha os elogios que você faz aos seus netos, como: o quão rápido eles puderam executar uma tarefa, ou como dançam bem etc., e nunca os relacione com gênero. Dizer a eles que fazem algo bom porque são meninas ou meninos pode prejudicar a autoconfiança e diminuir as esperanças deles para o futuro. Qualquer criança pode fazer qualquer coisa, não importa o gênero.
30. Eles aceitam ajuda quando é oferecida em vez de exigi-la. Não espere que seus netos lavem o carro ou cortem a grama todas as vezes que forem visitá-los. Se eles se oferecem para ajudá-lo, aceite, mas caso contrário não force-os. Se você realmente precisa deles para alguma tarefa, peça com um "por favor" e um abraço carinhoso, e acredito que eles vão ajudar com boa vontade!


“Confie, entregue, acredite e agradeça”

20/09/2016

PERIGO DOS REMÉDIOS SEM RECEITA MÉDICA

Vendidos abertamente em farmácias, sem qualquer regularização ou supervisão médica, você pode até pensar que remédios sem receita são seguros. Entretanto, medicamentos como ibuprofeno ou paracetamol podem ser muito prejudiciais à sua saúde. O uso prolongado dessas substâncias pode danificar o seu fígado e rins, bem como causar infartos e derrames. Então, quais são os perigos por trás desses medicamentos e como evitá-los?
Os Perigos Por Trás Dos Remédios Sem Receita
Como os remédios tornam-se disponíveis:
Antes dos medicamentos aparecerem nas prateleiras das farmácias, eles passam por diversos estágios de pesquisa e testes, para verificar sua eficácia, segurança e efeitos colaterais. Na fase inicial ou fase pré-clínica, as propriedades farmacológicas da droga são testadas em animais de laboratório e amostras de tecido humano. Os testes também incluem o potencial de causar defeitos pré-natais ou tumores em embriões. Se a fase inicial é bem-sucedida, a pesquisa passa à fase de testes clínicos em voluntários saudáveis, usando uma dose baixa da droga, para observar seus efeitos e eficácia em seres humanos.
Na segunda fase clínica, os pesquisadores filtram centenas de pacientes, administrando neles diferentes doses da droga. Esse processo leva cerca de dois anos até entrar no terceiro estágio clinico – a administração da droga em milhares de pacientes, através de centros médicos locais. Para verificar os reais efeitos da medicação, alguns grupos de controle recebem placebos em vez da droga. Uma vez que essas quatro fases são bem-sucedidas, os pesquisadores solicitam a aprovação do governo. Entretanto, isso não conclui a fase de testes, pois, uma vez que mais pessoas começam a tomar a droga, novos efeitos colaterais podem surgir.
Os Perigos Por Trás Dos Remédios Sem Receita
Os perigosos efeitos colaterais de medicamentos populares
Cada medicamento possui sua gama de efeitos colaterais. Portanto, antes de tomá-los, leia este guia e certifique-se de que sabe dos seus danos em potencial.
1. Ibuprofeno: Danos aos rins e fígado e infartos
Nomes comerciais: Advil, Motrin, Alivium, Maxifen, Doraplax e outros.
No final da Segunda Guerra Mundial, a empresa Bayer descobriu a capacidade da aspirina para reduzir a inflamação e dores. Desde então, a família dos AINEs (anti-inflamatórios não-esteroides) expandiu, incluindo muitas outras drogas que suprimem duas enzimas chamadas COX. Entre estes medicamentos, um dos mais populares é o ibuprofeno, desenvolvido pelo Dr. Stewart Adams, em um laboratório improvisado em sua casa. Foram anos de desenvolvimento antes que ele apresentasse sua criação à empresa.
Se usado por um período prolongado, o ibuprofeno pode causar hemorragias gástricas, e, portanto, não é recomendado às pessoas que sofrem de úlceras ou inflamações gástricas e àquelas que tomam anticoagulantes ou sofrem de problemas de coágulos. O ibuprofeno também pode diminuir o efeito de algumas medicações para pressão arterial.
Em casos extremos, o ibuprofeno pode ser ainda mais perigoso: cerca de 15% dos usuários apresentam danos no fígado. Em casos mais raros, pacientes apresentam icterícia, hepatite, e até mesmo falha hepática, o que pode levar à morte.

2. Paracetamol: Um dos mais tóxicos medicamentos existentes
Nomes comerciais: Tylenol, Resfenol, Cefalium, Resprin e outros.
O paracetamol é um dos mais comuns medicamentos encontrados nas residências de todo mundo, mas poucos sabem da extensão de sua toxicidade.
Os efeitos colaterais desse medicamento são muito raros, mas uma superdose pode ser fatal. Uma quantidade de oito gramas por dia (16 comprimidos) pode levar a danos irreversíveis no fígado e até à morte. A dose máxima diária permitida é de seis comprimidos, com um período de quatro horas entre cada 500 mg.
O paracetamol é muito perigoso quando ingerido com álcool, suco de toranja (grapefruit), medicamentos para pressão arterial ou suplementos que contêm Hipérico. Essa combinação pode também causar danos ao fígado. Consulte a bula antes de tomar o paracetamol com qualquer outro medicamento. O paracetamol também tem efeito vasoconstritor, motivo pelo qual não pode ser utilizado por pessoas com problemas cardíacos ou circulatórios.
Os Perigos Por Trás Dos Remédios Sem Receita

3. Aspirina (ácido acetilsalicílico): Popular, mas perigosa
Nomes comerciais: AAS, Aspirina, Buferin, Melhoral e outros.
Uma das maiores invenções da medicina, a força da aspirina vem do ácido acetilsalicílico – o seu principal ingrediente. Ele não só reduz a febre e dor, como também age como um eficaz anticoagulante que pode prevenir infartos e derrames. Recentemente, foi descoberto que ele pode até ajudar a prevenir alguns tipos de câncer. Entretanto, apesar de todos os seus benefícios, a aspirina não é tomada sem riscos.
A aspirina inibe as enzimas COX, que são responsáveis pela produção de muco e regulação de temperatura, dor e inflamações. Em anos recentes, descobriu-se que as propriedades preventivas da droga incluem a anticoagulação e a redução de inflamações que levam a infartos e derrames.
Um dos maiores efeitos colaterais dos anti-inflamatórios não-esteroides é sua tendência a irritar o estômago e causar ulceras e sangramentos, o que é causado por sua propriedade de inibição da enzima que produz muco. Por isso, é recomendado tomar aspirina apenas de estômago cheio. Em casos raros, a aspirina pode provocar a Síndrome de Reye em crianças e adolescentes, e levar a danos no cérebro e fígado. Por isso não se deve administrar aspirina a crianças antes dos 12 anos.
A aspirina não deve ser combinada com as seguintes drogas:
  • Anticoagulantes: a aspirina pode aumentar a eficácia do remédio, causando hemorragias.
  • Antiácidos: a acidez estomacal reduzida pode impedir que a aspirina dissolva e vá até a corrente sanguínea.
  • Corticosteroides: Podem aumentar a irritação estomacal e causar úlceras.
  • Medicamentos para gota: A aspirina reduz a concentração do ingrediente ativo (Alopurinol) no sangue, acabando com sua eficácia.
  • Diuréticos: A aspirina reduz a concentração de diuréticos no sangue.
  • Fenobarbital: Usado para tratar convulsões, ele se tornará menos eficiente quando combinado com a aspirina.
  • Fenitoína: Também usada contra convulsões, ela pode se tornar tóxica quando administrada com a aspirina. 
Evite os efeitos colaterais: Não seja tímido: É o trabalho do farmacêutico lhe informar sobre os possíveis efeitos colaterais, bem como sobre as interações medicamentosas. Conte a ele tudo o que você toma além do remédio que está comprando.
Leia a bula: Mesmo drogas que você toma há muito tempo podem tornar-se perigosas conforme você fica mais velho e começa a tomar outros remédios. A bula também lista os feitos colaterais, as interações com outras drogas e as contraindicações do medicamento que você está prestes a tomar.
Ajuste a dosagem ao seu peso: Todos os medicamentos devem ser ajustados ao peso do paciente para evitar uma overdose. Isso é especialmente importante em crianças e bebês.
Relate todos os efeitos colaterais: Se você sofrer de qualquer efeito colateral, conte ao seu médico imediatamente! Talvez seja preciso que você ajuste a dosagem ou tome uma medicação diferente.Evite a exposição prolongada: Não tome nenhum medicamento por mais de três dias, a menos que assim receitado pelo seu médico. Tome apenas a dose recomendada no período prescrito, de acordo com as instruções do seu médico e a bula do remédio.
Sinta-se bem!
"As informações e sugestões contidas neste site são meramente informativas e não devem 
substituir consultas com médicos especialistas.”

FAÇA A DIFERENÇA

Para ler, pensar e reenviar, pela solidariedade…

E-mail recebido do amigo A.João Soares
Tenho 70 anos e estou cansado. Exceto um breve período na década de 60, quando fiz o meu serviço militar, tenho trabalhado duro desde que eu tinha 12 anos. Trabalhava 50 horas por semana, e não caí doente emquase 50 anos. Tinha um salário razoável, mas não herdei o meu trabalho ou o meu rendimento. Eu trabalhei para chegar onde estou, e cheguei economizando muito, mas estou cansado, muito cansado.
Estou cansado de que me digam que eu tenho que "distribuir a riqueza" para as pessoas que não querem trabalhar e não têm a ética de trabalho.

Estou cansado de ver que o governo fica com o dinheiro que eu ganho, pela força, se necessário, e o dá a vagabundos com preguiça para ganhá-lo.

Estou cansado de ler e ouvir que o Islamismo é uma "religião da paz", quando todos os dias eu leio dezenas de histórias de homens muçulmanos a matar suas irmãs, esposas e filhas pela "honra" da sua família; de tumultos de muçulmanos sobre alguma ligeira infracção; de muçulmanos a assassinar cristãos e judeus porque não são "crentes"; de muçulmanos queimando escolas para meninas; de muçulmanos apedrejando adolescentes, vítimas de estupro, até a morte, por "adultério"; de muçulmanos a mutilar o genital das meninas, tudo em nome de Alá, porque o Alcorão e a lei Sharia diz para eles o fazerem.
Estou cansado de que me digam que por "tolerância para com outras culturas" devemos deixar que Arábia Saudita e outros países árabes usem o dinheiro do petróleo para financiar mesquitas e escolas madrassas islâmicas, para pregar o ódio na Austrália, Nova Zelândia, Reino Unido, Estados Unidos e Canadá e, enquanto que ninguém desses países está autorizado a fundar uma sinagoga, igreja cristã ou escola religiosa na Arábia Saudita ou qualquer outro país árabe, para ensinar amor, tolerância e paz.
Estou cansado de que me digam para eu baixar o meu padrão de vida para lutar contra o aquecimento global, o qual não me é permitido debater.
Estou cansado que me digam que os toxicodependentes têm uma doença, e eu tenho que ajudar no seu tratamento e pagar pelos danos que fazem.
Eles procuraram sua desgraça. Nenhum germe gigante os agarrou e encheu de pó branco seus narizes, ou à força injectou porcaria em suas veias.
Estou cansado de ouvir ricos atletas, artistas e políticos de todos os partidos, a que chamo papagaios, falarem sobre erros inocentes, erros estúpidos ou erros da juventude, quando todos sabemos que eles pensam que seus únicos erros foi serem apanhados.

Estou cansado de pessoas sem senso do direito, sejam elas ricas ou pobres e de justiça que não funciona.
Estou realmente cansado de pessoas que não assumem a responsabilidade por suas vidas e acções. Estou cansado de ouvi-las culpar o governo e a sociedade de discriminação pelos "seus problemas."

Também estou cansado e farto de ver homens e mulheres serem repositório de pregos, pinos e tatuagens de mau gosto, tornando-se assim pessoas não-empregáveis e, por isso, reivindicando dinheiro do governo (dos impostos pagos por quem trabalha e produz).
Sim, estou muito cansado. Mas também estou feliz por ter 70 anos, porque não vou ter de ver o Mundo que essas pessoas estão CRIANDO.
Mas estou triste e penso que futuro para netos e filhos ainda bastante novos. Graças a Deus estou no caminho de saída e não no caminho de entrada.

Não há maneira de isto ser amplamente divulgado... A menos que cada um de nós colabore, enviando e ganhando força para contrariar esse (mau) caminho que o Mundo, por força de (péssimos) governantes, nos está proporcionando.
É esta a nossa chance de fazermos a diferença.
Você por certo não estará muito cansado para enviar isto, certo !!?!
MENSAGEM A CIRCULAR PELA NET!!! AGORA DIGAM QUE O AUTOR DEMONSTRA FALTA DE SOLIDARIEDADE!!!
Tenho mais de 70 anos e estou cansado